8 de junho de 2016

Aves carnívoras são aves de rapina?


Pode até parecer uma pergunta boba, mas não é. Já ouvi e li em muitos fóruns de discussão, questões como esta. É fato que a definição de "aves de rapina" ainda é obscura e confusa para muitos leigos.

Mas a resposta é não! As garças são aves carnívoras, os corvos são carnívoros, e isso não os tornam aves de rapina. As aves de rapina, ou rapinantes (como também são chamadas), não são apenas aves carnívoras. Elas são definidas por uma série de características morfológicas que nenhuma uma outra ave possui. São adaptações voltadas a predação e/ou alimentação de carne, como bico curvo e afiado, garras fortes, voo poderoso, além de uma excelente audição e visão (em geral binocular).

O termo “rapina” tem sua origem no latim que significa “raptar” (aquele que pega e leva consigo), referindo-se simplesmente à forma de obtenção do alimento de algumas espécies. A maioria das aves de rapina usam as garras para matar e carregar suas presas, enquanto que outras, como os falcões, usam um rebordo na parte superior do bico para seccionar a medula espinhal de suas vítimas. Há também rapinantes que não são predadores, como é o caso dos urubus e dos abutres, sendo adaptados ao consumido de animais mortos.

Apesar da maioria das aves de rapina serem carnívoras – consumindo répteis, roedores, aves, invertebrados e pequenos mamíferos – algumas outras, como o gralhão (Ibycter americanus), são onívoras, consumindo frutos e coquinhos para complementar sua dieta.

Em resumo, as aves de rapina são representadas por todas as espécies das ordens Accipitriformes (águias e gaviões), Falconiformes (falcões e caracarás), Cathartiformes (urubus e condores) e Strigiformes (corujas). Essas ordens, apesar das várias características morfológicas em comum, não são aparentadas filogeneticamente. As semelhanças entre elas não passam de um fenômeno chamado ‘convergência evolutiva’. Em outras palavras, aves que possuem hábitos muito semelhantes e muito específicos evoluem de forma a tornarem-se muito parecidas, não só em termos morfológicos, mas também comportamentais.

Características básicas de uma ave de rapina: visão binocular, bico curvo e afiado, garras fortes e poderosas. Na foto acima, uma harpia (Harpia harpyja). © Willian Menq.


Mais sobre a definição e características das aves de rapina:

Nenhum comentário:

Postar um comentário