14 de janeiro de 2019

Casal de harpias confinadas em um pequeno fragmento florestal

Foto: Carlos Tuyama.
Em Rolim de Moura, Rondônia, um casal de harpias sobrevivem em um fragmento florestal de pouco mais de 350 hectares (3,5 km²). O casal possui um ninho ativo no fragmento, que é cercado por pastagens e lavouras de soja. Possivelmente seja uma das menores áreas a suportar um casal de harpia reproduzindo-se.

Carlos Tuyama, pesquisador do Projeto Harpia - Núcleo Rondônia, está monitorando esse e outros 11 sítios reprodutivos de harpias na região, sendo desses 7 ninhos ativos.

26 de dezembro de 2018

Nova espécie de águia para o Brasil

No último mês, o ornitólogo e engenheiro florestal Tony Bichinski registrou uma nova espécie de ave para o Brasil: a águia-solitária (Buteogallus solitarius).

Tony encontrou a ave durante uma pesquisa de campo que conduzia nas florestas de encosta da Amazônia roraimense. Era um indivíduo adulto, cuja coloração e grande porte chamaram a atenção do pesquisador que imediatamente garantiu o registro fotográfico. Trata-se do primeiro indivíduo da espécie em território brasileiro.

15 de dezembro de 2018

Procurando rapinantes na África do Sul

Águia-de-bateleur (T. caudatus).
*por: Willian Menq
No mês passado fui para a África do Sul participar da Conferência Internacional de Aves de Rapina, organizada pela Raptor Research Foundation. O evento ocorreu entre os dias 12 e 16 de novembro, sediado no Skukuza Rest Camp, dentro do famosíssimo Parque Nacional Kruger. Fui acompanhado dos amigos "rapinólogos" Pedro Scherer-Neto e Rômulo Silva.

Nosso principal objetivo foi procurar as aves de rapina africanas. Alugamos um carro em Johannesburgo para ter uma maior liberdade nos nossos “safáris" e procurar a bicharada por conta própria.

17 de outubro de 2018

Resultados do I Censo Simultâneo de Aves de Rapina nos Campos Gerais do Paraná


* por: Willian Menq.
No dia 29 de setembro aconteceu o 1º Censo Simultâneo de Aves de Rapina no Paraná, organizado pelo Instituto Neotropical de Pesquisa e Conservação e site Aves de Rapina Brasil, com apoio do Parque das Aves, IAP/Parque Estadual do Guartelá e Museu de História Natural “Capão da Imbuia”.

3 de agosto de 2018

I Censo simultâneo de aves de rapina nos campos gerais paranaenses

Dia 29 de setembro de 2018 ocorrerá o 1º censo simultâneo de aves de rapina no Paraná, organizado pelo Instituto Neotropical, pelo site Aves de Rapina Brasil, com apoio do IAP, Museu de História Natural Capão da Imbuia e Parque das Aves. O censo será realizado na região dos campos gerais, principalmente nos municípios de Tibagi, Jaguariaíva, Piraí do Sul, Castro, Carambeí e Ponta Grossa.

O objetivo do censo será registrar a presença de qualquer espécie de ave de rapina diurna (Accipitridae, Falconidae e Cathartidae) na região, com atenção especial as espécies raras e ameaçadas de extinção.

16 de julho de 2018

Os gaviões-pega-macaco de Campo Grande (MS)

*por: Willian Menq
O gavião-pega-macaco (Spizaetus tyrannus) é um velho conhecido dos observadores de aves de Campo Grande, MS. Ele é frequentemente avistado nas áreas verdes da cidade, especialmente na região do Parque das Nações Indígenas, Parque do Prosa e nos arredores do campus da UFMS. De aparência inconfundível, vocaliza com frequência durante seus voos circulares pela manhã.

21 de maio de 2018

A coruja nova do Pico da Neblina

Reprodução: BBC News. 
Em novembro do ano passado, o ornitólogo Luís Fábio Silveira encontrou uma nova espécie de coruja nas florestas do Pico da Neblina.

*por: Willian Menq. 
Durante a primeira grande expedição científica a uma das regiões mais remotas da Amazônia, o Pico da Neblina, o ornitólogo e curador do Museu de Zoologia da USP, Luís Fábio Silveira, encontrou uma nova espécie de coruja para o Brasil (e para a ciência). A nova espécie pertence ao gênero Glaucidium, foi coletada a cerca de 2.200 m de altitude, bem na parte alta do pico.

9 de maio de 2018

Testando o Merlin para identificar aves de rapina

*por: Willian Menq.
Ontem resolvi testar o Merlin para identificar aves de rapina. Para quem não conhece, o Merlin é um aplicativo desenvolvido pelo laboratório de Ornitologia da Cornell University, é gratuito e está disponível para sistemas iOS e Android.

O aplicativo promete realizar mágicas na identificação de aves. Possui um sistema que consegue identificar as aves a partir de fotos (Merlin Foto ID) usando poderosos algoritmos de visão computacional e tecnologia de aprendizagem profunda.